Notícias Notícias

Voltar

Projeto Jovens Mediadores terá mais uma turma em outubro

Mais de 110 estudantes de Direito participaram da segunda edição do evento "Jovens Mediadores", promovido pelo TRT/MS com a parceria da Escola Judicial do TRT24. Jovens de Mato Grosso do Sul e de outros estados tiveram a oportunidade de saber um pouco mais sobre o ambiente e a dinâmica de audiências de conciliação e mediação telepresencial.

Dentro do Projeto Jovens Mediadores, os  juízes do trabalho instrutores, Déa Marisa Cubel Yule e Bóris Luiz Cardozo de Souza, abordaram temas como: Políticas Públicas de Tratamento Adequado dos Conflitos, uso de técnicas de mediação, da psicologia positiva aplicada e comunicacional CNV (Comunicação Não Violenta), fomentando os jovens à auto-gestão positiva e pacífica de conflitos, por meio dessas ferramentas.

Ao final do curso, os participantes responderam um questionário e afirmaram que se sentiam capacitados para ser um jovem mediador (99%), atuando de formal colaborativa e cooperativa na busca de solução de seus conflitos e de terceiros (97,4%) e, utilizando o processo de Comunicação Não-Violenta em seu dia-a-dia (100% das respostas).

Esta foi a segunda edição do evento. No dia 12 de setembro de 2019, foi realizada a primeira turma que teve a participação de 50 jovens. O resultado foi tão positivo que há uma lista de  espera de interessados e uma nova turma foi agendada para o dia 02 de outubro de 2020, das 9h às 11h, horário de MS.

A inscrição para a próxima turma pode ser feita pelo sistema da Escola Judicial do TRT24.

O Projeto

O Jovens Mediadores é um projeto social que atua pelo fomento da cultura da paz, alinhada à agenda 2030 da ONU, em especial no que diz respeito a promoção de sociedade pacíficas e inclusivas, proporcionando o acesso à justiça para todos (Objetivo 16 - Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável).

A intenção do Projeto é estimular o protagonismo dos estudantes de Direito, na condição de potenciais advogados, por meio da aprendizagem de técnicas que lhes permita atuar positivamente na gestão dos conflitos em sua vida profissional e pessoal, diminuindo a judicialização dos conflitos.

O curso tem a validação do NUPEMEC-JT (Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Disputas).