Eventos Eventos

Justiça do Trabalho viabiliza reforma de escola pública na Mata do Jacinto

Magistrados, professores e alunos da escola sentados na bibilioteca reformada

A Escola Municipal Prof. Virgílio Alves de Campos, no Bairro Mata do Jacinto, em Campo Grande passou por reforma que irá beneficiar alunos e professores, mesmo com o ensino remoto e quando as aulas da Rede Municipal de Ensino/REME forem retomadas de maneira híbrida - com atividades presenciais e remotas.

Durante o período de afastamento social, por conta da pandemia da Covid-19, para evitar a disseminação do novo coronavírus, a unidade teve a biblioteca, a sala dos professores e o parquinho totalmente reformados. Além da reforma estética, as salas receberam climatização, iluminação e móveis novos, e o parquinho ganhou brinquedo e piso adequados à utilização das crianças.

A intervenção foi possível por intermédio da Justiça do Trabalho de Mato Grosso do Sul. O Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região destinou, aproximadamente, R$ 190 mil para a obra, recurso proveniente de multas trabalhistas em ações civis públicas, ingressadas pelo Ministério Público do Trabalho.

"Essa parceria com o TRT é de grande valia para Prefeitura Municipal e comunidade escolar; os alunos terão ambientes acolhedores, para aperfeiçoarem o processo de ensino e de aprendizagem, e os servidores um ambiente confortável e planejado para melhor acolher esses educandos", afirma a Secretária Municipal de Educação, Elza Fernandes.

Fotos do antes e depois da reforma da sala dos professores e do parquinho da escola

"Priorizar a educação é o melhor e mais curto caminho para transformar vidas e possibilitar um futuro mais promissor para as nossas crianças e adolescentes. Essa priorização passa, necessariamente, pela disponibilização de espaços de trabalho dignos para os professores e a oferta de ambientes estruturados para o aprendizado de boa qualidade. Em tempos de pandemia, a Justiça do Trabalho de Mato Grosso do Sul reafirma o compromisso institucional e demonstra que segue firme na vocação de distribuir justiça social", afirma o juiz do Trabalho, Márcio Alexandre da Silva, gestor regional do Programa Nacional de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem.

A Justiça do Trabalho em Mato Grosso do Sul distribuiu, em 2020, quase R$ 3 milhões a maior parte destinada para reformas de escolas públicas, na remodelagem e modernização de bibliotecas, parques infantis e salas de professores. A inauguração da reforma da Escola Municipal Prof. Virgílio Alves de Campos foi realizada na última sexta-feira, 26/2, e contou com a participação do desembargador João de Deus Gomes de Souza e do juiz Márcio Alexandre.

A diretora da escola, Eliane Alves de Rezende, ressalta que a obra mudou o ambiente físico escolar e trouxe inúmeros benefícios, mesmo no momento atual com as aulas remotas. "Em relação à sala dos professores, vai promover bem-estar e melhor qualidade no momento do planejamento. No caso das aulas remotas, os professores poderão, também, usar o espaço para fazer as gravações. É uma sala que já começou a ser usada esta semana, para correção dos cadernos (diagnósticos), atendendo às medidas de segurança, com poucos profissionais e a distância".

Com as intervenções, professores e estudantes terão mais conforto quando o retorno híbrido puder ocorrer de forma segura. "Todos os espaços foram bem aproveitados. O parquinho tem arquitetura moderna totalmente direcionada para a faixa etária que atende, sem perigo nenhum para as crianças e com material resistente. O piso é de grama sintética, o que diminui a possibilidade de as crianças se machucarem. A biblioteca vai atender a todos os alunos da Escola, com espaço para computador, mesas e espaço para assistir vídeos".

Biblioteca da escola com prateleiras cheias de livros e mesa redonda com cadeiras ao centro

Jéssica Miranda, mãe da aluna Ana Vitória, 8 anos, que está no 3° ano e tem paralisia cerebral, comemorou a reforma. "Quando as aulas presenciais voltarem ela vai poder usufruir de tudo que foi feito. Antes da pandemia ela participava de todas as atividades, que eram sempre adaptadas pra ela".

Luiza de Araújo, 5 anos, também participou da inauguração com a mãe, que é professora, Rosângela Aguilar. "Ela entrou este ano na escola e está ansiosa pra poder brincar no novo parquinho".

A escola atende a 650 alunos a partir da educação infantil, grupo 4, até o 9° ano do ensino fundamental, incluindo educação especial, nos turnos matutino e vespertino. O prédio tem 12 salas de aulas, biblioteca, laboratório de informática, sala dos professores, direção e coordenação, secretaria, cozinha, banheiros adaptados e pátios abertos e cobertos.

Fotos: Kleiton Queiroz

Fonte: Prefeitura de Campo Grande