Notícias Notícias

Juiz Júlio Bebber eleito "imortal" da ABDT

O juiz do Trabalho Júlio César Bebber, titular da 2ª Vara do Trabalho de Campo Grande e juiz convocado para auxiliar no 2º grau de jurisdição, foi eleito para ocupar a cadeira de nº 83 da Academia Brasileira de Direito do Trabalho.

A escolha foi feita por uma comissão instituída pelo Ato nº 137, de 27.09.2021. A comissão, composta pelos Acadêmicos Carlos Alberto Reis de Paula (Presidente, Membro Cadeira nº 35), Eduardo Henrique Raymundo Von Adamovich (Membro Cadeira nº 36) e Bento Herculano Duarte Neto (Membro Cadeira nº 13), reuniu-se virtualmente no dia 20 de outubro para apurar os votos, que foram realizados de forma sigilosa e por meio eletrônico.

Para o magistrado, a ABDT tem caráter eminentemente educacional e cultural e possui como objetivos empreender estudos e pesquisas sobre o direito do trabalho e o direito processual do trabalho. Além disso,  a ABDT sugere o aperfeiçoamento da legislação material e processual do trabalho, promove cursos, conferências e o intercâmbio cultural entre entidades nacionais e internacionais.

“Nela se encontram grandes expoentes do direito do trabalho e do direito processual do trabalho, que incansavelmente se dedicam ao estudo e à pesquisa para aprimorá-los. Integrá-la, portanto, dá-me a oportunidade de ampliar meus conhecimentos, uma vez que no direito somos eternos estudantes, bem como de contribuir com meu esforço e minha dedicação, na medida das minhas limitações”, pontuou o juiz Júlio Bebber.


Trajetória
Júlio Cesar Bebber é juiz do Trabalho da 24ª Região desde 1993. Graduado em Direito pela Fundação Universidade de Passo Fundo (RS) em 1989, exerceu a advocacia por alguns anos antes de tomar posse como juiz substituto. É doutor em Direito pela USP e fundador acadêmico da Academia de Letras Jurídicas de Mato Grosso do Sul (ALJ-MS), onde ocupa a cadeira de nº 6 desde 2005.

Autor e organizador de 18 livros e de 38 capítulos de livros, tem vasto número de artigos publicados em periódicos e revistas e tem desempenhado a docência no ensino superior  como professor de Direito Processual do Trabalho. Ainda, é professor da Enamat e de diversas Escolas Judiciais de TRTs.


ABDT
A Academia tem como objetivos: o estudo do Direito e do Processo do Trabalho, o aperfeiçoamento e a difusão da legislação trabalhista, e a publicação de estudos. Com  100 membros efetivos de diversos Estados brasileiros, atribui-se a condição de “imortais”, tendo em vista a sagrada missão que lhes cabe de garantir a perenidade das instituições jurídico-trabalhistas.